HISTÓRIAS DE HALLOWEEN PARA A NOITE DAS BRUXAS

contos-historias-halloween
0
Aproxima-se a noite de Halloween... vai mascarar-se de quê, este ano? E porque não organizar uma festa com os seus amigos e vizinhos, mais os filhos de toda a gente? Lembra-se da diversão que era ouvir e contar histórias à volta da fogueira?

Este ano Ambi Pur respira mais magia do que nunca, e oferece-lhe três Contos de Medo para que se divirta contando-os aos seus filhos à luz ténue do fogo. Esperamos que se divirta!

O fantasma ganancioso

Anita era uma menina que acreditava na existência de fantasmas e ao aproximar-se o Dia das Bruxas ou Halloween, só queria sair à procura de guloseimas, na esperança de encontrar um fantasma assustador para apanhar um bom "susto". Escusado será dizer que Anita adorava histórias de terror.

Na noite de 31 de outubro, mascarou-se e com os seus amigos foi procurar doces e um pouco de aventura. Quando voltou para casa depois do jantar e já sem o disfarce, encontrou um bom local para guardar todos as guloseimas que tinha ganhado, escondendo-as bem, pois não queria partilhá-las com ninguém. Pouco depois adormeceu. À meia-noite, um barulho acordou-a, e de imediato pôs a cabeça de fora dos lençóis. Que susto! Aos pés da cama estava nada mais nada menos do que um... fantasma!

Todo de branco, deslizava, flutuando. Anita observou-o atentamente e quase sem respirar. De repente, o fantasma desapareceu. De manhã contou à sua família o que tinha acontecido durante a noite. A sua mãe tentava em vão convencê-la que tudo não passara de um sonho mas Anita insistiu que os pais a acompanhassem até ao quarto. Aí, Anita indicou o local do aparecimento do fantasma e... surpresa!

O esconderijo das guloseimas tinha sido assaltado! Não havia sinal dos caramelos, dos chocolates, nem dos chupas, conseguidas com tanto esforço no dia anterior. Teria sido o fantasma? Os fantasmas comem doces? Hoje, 22 anos depois, Anita ainda não tem respostas e os cientistas também não sabem em que consiste a dieta de um fantasma. O que Anita sabe é que se tivesse partilhado os seus doces naquele dia com os pais e irmãos não teria ficado sem eles. Por isso, neste Halloween, partilha os teus doces com quem puderes. Não esperes que seja um fantasma a comê-los!

Pedrinho e a lua cheia

Pedrinho tinha um medo irracional da lua cheia, desde sempre. Pensava que podia cair-lhe em cima, ou algo pior. Mas hoje era Halloween e o Pedrinho queria sair de casa para ir brincar com os seus amigos, todos mascarados. Mas não podia. Estava lua cheia! Contudo, foi convencido pelos seus amigos e acabou por sair. Ao princípio olhava para a lua de lado, mas depois acabou por ficar mais tranquilo, até se esquecer daquele receio.

A lua estava a ficar cada vez maior e às tantas saíram dela uns olhos enormes e um sorriso assustador, juntamente com uns dentes afiados. Pedrinho quase desmaiou. Desatou a correr para casa mas a lua começou a persegui-lo e, zás!, apanhou-o com as mãos e disse-lhe: "Pedrinho, sou a lua e hoje vais ser o meu jantar".

Pedrinho tremia, assustado. Chorava abundantemente. A lua, surpreendida com o susto que tinha pregado, pensou que talvez tivesse exagerado. Lá relaxou um pouco e disse: "Desculpa Pedrinho, não tenhas medo, eu não sou má! E não te vou comer, só que como hoje é noite de Halloween eu também me queria mascarar, como vocês. Mas não tens que te assustar comigo, o meu único objetivo é dar luz à noite".

A lua soltou então o Pedrinho, dando-lhe um suave empurrão, e despedindo-se com um tímido sorriso. Pedrinho, com os olhos abertos, decidiu ir para casa. E apercebeu-se de uma coisa: nunca mais voltaria a ter medo da lua pois ficara a perceber que a lua jamais lhe faria mal. Desde então, antes de se deitar, Pedrinho olha e despede-se da lua! E continua a fazê-lo!

A abóbora Ernesta

Era uma vez uma abóbora que vivia no campo, no meio de muitas outras abóboras cultivadas por um senhor camponês. Chamava-se Ernesta e era a mais pequena de todas as abóboras da horta. Por essa razão, um dia, o camponês pegou nela e deitou-a no lixo, dizendo: "Abóbora pequena, não me serves para nada".

Ernesta nem queria acreditar que estava a ser separada do resto de abóboras, e ficou tão triste e zangada que a sua aparência mudou. No seu rosto terno apareceram umas cicatrizes e o seu sorriso transformou-se numa careta assustadora. A partir desse dia, Ernesta decidiu aparecer todas as noites de Halloween para assustar as crianças da rua.

Quando o senhor camponês deu conta disto, percebeu que não devia ter tratado a abóbora Ernesta daquela forma. Mesmo sendo a mais pequena, merecia ser tratada como as outras abóboras. Mas já era tarde. Hoje, a abóbora Ernesta anda solta... se a vires por aí, avisa os teus pais para que a apanhem. Se voltar ao convívio com outras abóboras, talvez volte a ser boazinha. Ah, e nunca cometas o mesmo erro do senhor camponês!

O ambiente, fundamental!

Já sabe como vai decorar a sua casa para a tarde-noite de Halloween? Na internet pode encontrar muitas ideias. Faça pesquisa no nosso site pela palavra "Halloween" e veja os artigos que temos para si sobre este tema; receitas, máscaras, maquilhagens, decoração.

Dica: As novas velas de Ambi Pur são perfeitas para proporcionar um ambiente agradável na sua casa. A sua tecnologia elimina os maus odores enquanto queima, e deixa um suave fresco no ar. Experimente a novas velas Ambi Pur e respire um bom ambiente de Halloween!

Gostou deste artigo? Esperamos que sim! Faça "Gosto" ou deixe um comentário. Talvez queira ler mais sobre Kit de decoração para a festa de Halloween ou Pinturas para um Halloween assustador .

0

Quer escrever um comentário?