Dicas para conciliar trabalho e família e “ser feliz como uma perdiz”

Dicas para conciliar trabalho e família e “ser feliz como uma perdiz”

0

"Conciliar" é a palavra do momento e "stress" o apelido que acompanha muitos de nós nestes tempos (naqueles em que há tanto para fazer e tão poucas horas para o fazer). Hoje vamos falar de conciliar, de organizar para reduzir o stress e não nos sentirmos culpados se não conseguirmos fazer tudo, tanto no trabalho como em casa. Somos humanos!

Há pessoas que trabalham e vivem lindamente com as situações de stress. Não é o meu caso. Nem sequer sou grande fã de ter sempre o controlo, mas gosto das coisas bem feitas e, sobretudo, de não deixar nada por fazer. Mas é inegável que, quando os pais trabalham fora e em casa, o trabalho multiplica-se e aumenta exponencialmente com cada criança que se vem juntar à família.

É por isso que hoje nos vamos debruçar sobre a conciliação, falando dela como a maneira de conjugar a esfera familiar e a esfera profissional, aliviando o fardo que pesa sobre os ombros dos adultos da casa. Deixamos-lhe aqui o nosso ABC, que não é nada que venha de Marte ou de Urano, é algo lógico e coerente e que, por muito que custe cumprir, vale a pena.
 

A – DIVIDIR AS TAREFAS PELO CASAL

Cada um pode ter as suas tarefas pré-definidas ou ir mudando consoante os dias ou as semanas, mas com uma ordem. O mais lógico é dividir as tarefas de acordo com as capacidades e os gostos de cada um: há quem se dê melhor com os tachos e as panelas, há quem prefira ir às compras, há quem goste mais de tratar das limpezas ou de pentear e vestir as crianças, de brincar com elas ou ajudar com os trabalhos de casa.

B - LOGÍSTICA DIÁRIA BÁSICA E PRÁTICA

Por exemplo, se a escola, o trabalho e a casa estiverem perto uns dos outros, incluindo os locais onde os seus filhos praticam desporto ou têm atividades extracurriculares, facilita e muito as deslocações e o tempo que investimos nelas. Se possível, condense-os no espaço e no tempo e adapte o seu tempo de lazer ao lazer independente dos seus filhos e do seu companheiro. Não seria ótimo se enquanto uns vão para o karaté, você pudesse ir à piscina nadar e o seu companheiro pudesse ir fazer aquele desporto que adora?

Utilizar produtos de qualidade para as coisas da casa também poupa tempo, esforço e frustração
. Ariel para roupa, Fairy para a loiça, Don Limpio e Viakal para as superfícies e Ambipur para que a sua casa esteja sempre acolhedora. Confiando nas marcas que sabe que funcionam, acertará à primeira, sem pré-lavagens nem necessidade de esfregar!

C - FAZER LISTAS

Uma para o trabalho, outra para a família e amigos e outra para a casa. Chame-lhes listas no caderno ou no telemóvel, ou no quadro ou calendário que tem na cozinha. Embora tenhamos uma cabeça prodigiosa, todos nós precisamos de "tomar nota" das tarefas pendentes, não só as do trabalho, mas também as da família (eventos sociais e outras) e as da casa.

Despejar o que está pendente num recipiente físico que nos lembre, ajuda-nos a livrar-nos da "carga mental" da cabeça e a reduzir o stress que gera.

D – SEPARAR: cada coisa a seu tempo e um tempo para cada coisa

Quando é tempo de família, há que estar com a família. E se é tempo de trabalho, há que trabalhar. Delimitar bem os tempos que dedicamos a cada coisa (e manter o foco centrado nelas), ajuda-nos não apenas a sermos mais produtivos, mas também mais felizes. Não sei como é para si, mas a mim misturar as duas coisas causa-me stress.

B1 - Se está no trabalho, evite distrações pessoais que a impeçam de terminar o seu trabalho a tempo e horas.
B2 - Da mesma forma, quando está em família, concentre-se na família. Desta forma, os seus filhos sentirão que o tempo que passa com eles é tempo de qualidade. Se se "distrair" percebem e pagam-lhe desobedecendo ou fazendo disparates ou birras.


D – POUPE TEMPO

Agrupando tarefas ou escolhendo o caminho mais rápido. Por exemplo, compre online tudo o que puder e não perca tempo em deslocações, filas, etc.: as compras do supermercado, a roupa, os bilhetes para o cinema ou para o musical infantil. Realizar todos estes tipos de processos e trâmites a partir de casa é sempre mais fácil, mais prático e mais rápido.

E – DÊ PRIORIDADE

Começando pela ponta da pirâmide: o urgente muito importante, o urgente importante, o que não é urgente mas é importante e o resto. De todas as coisas que nos passam pela sua cabeça, tenho a certeza de que há algumas que são mais "de vida ou de morte" do que outras, certo? Pois então, solte-as da cabeça e coloque-as por ordem de prioridade na lista de tarefas correspondente.

E – DIGA “SOCORRO”ou peça ajuda, que é o mesmo

Deixe-se ajudar, em casa, com a família e no trabalho. Se não pode fazer tudo sozinha, levante a mão para não sobrecarregar nenhuma das áreas. Talvez possa contratar fora certas funções: junto de um freelancer, por exemplo, ou arranjar alguém para a ajudar em casa durante umas horas a engomar ou com as limpezas ou que dê uma ajuda com os estudos das crianças. Pense nisto: o que é que é pior para si, o que não gosta ou o que precisa mais?

Além disso, se os seus filhos já forem mais crescidos, pode estabelecer responsabilidades partilhadas entre todos.

F – ROTINAS, benditas rotinas

As rotinas ajudam muito (infinitamente) a organizar a casa e o trabalho. É graças às rotinas que todos sabemos que a esta ou àquela hora temos isto ou aquilo; as rotinas são reconfortantes.

E dentro deste âmbito incluem-se as rotinas de relaxamento ou antisstress que cada membro da família deve ter, uma atividade ou um passatempo que nos ajude a desligar da rotina diária de "trabalho e família", um tempo "para si mesmo", para manter o equilíbrio. Pode ser qualquer coisa, ler, pintar, ouvir música quando chega a casa ou até mesmo antes de ir para a cama. A mim ajuda-me tomar um chá com o meu marido quando chego a casa e falar 10 minutos sobre como nos correu o dia.

Gostou deste artigo? Esperamos que sim! E qual é a sua opinião? Conte-nos! E se se acabou alguma coisa em casa e tem que ir às compras
, dê uma vista de olhos nos cupões e compre com desconto.


0

Quer escrever um comentário?