Oral-B lança campanha “Sorrisos Saudáveis” para apoiar a Mundo A Sorrir

Bem-estar
11/05/2022
 

Durante dois meses, a Oral-B terá ativa uma campanha de angariação com o objetivo de financiar projetos da Mundo A Sorrir, tanto em Portugal como em São Tomé e Príncipe. A Mundo A Sorrir é uma Organização Não-Governamental que promove o acesso aos cuidados de saúde, em particular aos cuidados de saúde oral, como um direito universal, com valores que a Oral-B partilha e à qual tem todo o gosto em se associar.

A Oral-B e a organização não governamental Mundo A Sorrir lançam a campanha de angariação solidária, “Sorrisos Saudáveis”, direcionada para a saúde oral das pessoas socioeconomicamente vulneráveis. Entre 12 de abril e 6 de junho, na compra de uma escova de dentes elétrica ou pack de recargas Oral-B, a marca doa 50 cêntimos com o intuito de financiar os projetos da Mundo A Sorrir em Portugal e São Tomé e Príncipe.

Participa agora: P&G | Oral-B - Associação Mundo a Sorrir (promocoespg.pt)

De acordo com a Organização Mundial de Saúde e a Ordem dos Médicos Dentistas, no mundo inteiro estima-se que 47% das pessoas sofre de doenças orais e um em cada dois casos de cancro oral resulta em morte. Em Portugal, 68,5% dos portugueses apresenta falta de dentes naturais e 8,7% tem falta de todos os dentes. “Analisando estas estatísticas, percebemos o quão relevantes são os projetos que se focam em contribuir para a melhoria da saúde oral das pessoas mais vulneráveis e o seu acesso aos respetivos cuidados,” refere Francisco Reis, responsável de Marketing da Oral-B.

“No ano passado conseguimos efetuar uma doação 30.000 produtos de higiene oral à Mundo A Sorrir, para serem distribuídos junto de crianças. Este ano, decidimos ir mais longe e, por isso, reafirmamos a nossa parceria através de um apoio que irá permitir ajudar a financiar os projetos da ONG em dois países. Os projetos têm como objetivo promover o acesso de cuidados de saúde oral a milhares de pessoas através de rastreios orais, consultas e tratamentos dentários bem como disponibilização de kits de higiene.”, conclui Francisco Reis.

De acordo com a Presidente da Mundo A Sorrir, Mariana Dolores, “a intervenção da Mundo A Sorrir em Portugal e nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) continua a ser fundamental para dar resposta às necessidades das pessoas que não têm acesso a cuidados de saúde e saúde oral. Este trabalho só é possível, graças ao apoio de entidades parceiras, como a Oral-B, que nos permitem proporcionar uma melhor qualidade de vida à população. Os valores e ideais da Mundo A Sorrir levaram a Oral-B a juntar-se à nossa causa e, em 2022, reforçamos os laços de parceria com a convicção de que, juntos, conseguimos chegar mais perto de um mundo onde todas as pessoas têm acesso à saúde oral. O apoio da marca vai permitir estender a nossa atuação em Portugal e em São Tomé e Príncipe através da implementação de novos projetos.”

A ONG Mundo a Sorrir promove a saúde e a saúde oral como um direito universal junto das populações vulneráveis há mais de 16 anos, através de projetos que potenciam a inclusão social e a cooperação para o desenvolvimento. A campanha de angariação da Oral-B terá duração de dois meses - as escovas elétricas e os packs de recargas da marca estão à venda nos locais habituais em Portugal.

Saiba mais sobre a Mundo A Sorrir e a Oral-B e faça parte desta causa enquanto muda o seu sorriso e o de alguém que necessita!

Sobre a Mundo a Sorrir

A Mundo A Sorrir foi fundada em julho de 2005, no Porto, com a missão de promover a saúde e a saúde oral como um direito universal junto das populações em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica, nomeadamente, das crianças. A organização atua em Portugal e nos países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, nomeadamente, em Cabo-Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, através de projetos que potenciam a inclusão social e a cooperação para o desenvolvimento. A sua atividade tem vindo a crescer e a reforçar gradualmente a atuação no plano nacional e internacional, tendo beneficiado mais de 861 mil pessoas vulneráveis socioeconomicamente. Para mais informações, é possível consultar o site da organização.