Meditação para principiantes

Meditação para principiantes

0
Relaxar a mente, controlar os estados de ansiedade, criar um espaço interior protegido para que nos possamos isolar e recuperar a calma em momentos de maior stress: a meditação pode ajudar-nos a alcançar estes objetivos nestes dias difíceis de isolamento. A meditação tem inúmeros benefícios, alivia o stress, a ansiedade e os pensamentos desnecessários relacionados com eles. Se queres começar a meditar, damos-te alguns conselhos.

1 Pensa no que queres conseguir com a tua meditação.

As pessoas recorrem à meditação por diversos motivos – por exemplo, para melhorar a sua criatividade, ajudar a visualizar um objetivo, acalmar a sua voz interior, ou estabelecer uma ligação espiritual. Se o teu único objetivo é dedicar uns minutos do teu dia a tomar consciência do teu corpo sem preocupações, essa razão por si só já é suficiente para meditares. Procura não complicar demasiado as razões para meditar. Essencialmente, a meditação baseia-se em relaxar-se e em negar-se a ficar preso pela ansiedade quotidiana.

2 Encontra uma área da tua casa que esteja livre de distrações.

Sobretudo quando estás a começar, é importante assegurar que não tens distrações à tua volta. Apaga a televisão e a rádio, fecha as janelas e fecha a porta da divisão onde estiveres. Se partilhas casa com companheiros ou familiares, o ideal é que consigas encontrar um espaço tranquilo onde possas concentrar-te na meditação. Pergunta às pessoas com quem vives se estariam dispostas a estar em silêncio durante o teu exercício.

3 Utiliza aromas.

Os aromas também são muito importantes. É necessário tanto o odor pessoal como o do quarto onde estiveres. Para o teu cabelo recomendamos-te usar a nova linha Extra Aloé de Herbal Essences, e, no quarto, velas aromáticas, flores ou incenso. Estes pequenos toques podem ajudar-te a melhorar a tua experiência de meditação e a concentrar-te no teu “eu interior”.
Inala os aromas enquanto te concentras na tua respiração, que é a essência da meditação. Verás que te ajudará a conseguir claridade, calma e paz interior.

4 Utiliza uma almofada de meditação.

As almofadas de meditação também são conhecidas como zafus. Um zafu é uma almofada redonda que te permite sentares-te no chão enquanto meditas. Se não tiveres um zafu, qualquer almofada serve.

5 Utiliza roupa cómoda.

É importante que nada te distraia do teu pensamento enquanto meditas, por isso evita roupa restritiva que te possa incomodar, como calças de ganga ou calças justas. Usa a roupa que usarias para fazer exercício físico ou para dormir.

6 Escolhe o momento adequado.

Escolhe um momento confortável. Quando estiveres mais familiarizado com a meditação, poderás usá-la para acalmar-te quando te sintas ansioso ou triste. No entanto, enquanto fores um principiante, é possível que te custe concentrar-te ao princípio, se não tiveres o estado de ânimo adequado. Nas primeiras vezes, é aconselhável meditar quando já estiveres relaxado – talvez de manhã cedo, ou depois de trabalhar ou estudar durante uns 20 a 30 minutos.

7 Usa um cronómetro.

Para teres a certeza que meditas durante tempo suficiente, utiliza um cronómetro para decidires o tempo que queres dedicar à meditação, dependendo das tuas necessidades.

Agora já podemos começar:

Sentemo-nos comodamente no chão sobre uma almofada, de pernas cruzadas na posição de lótus, com as mãos sobre os joelhos e as palmas para cima. Também podemos sentar-nos numa cadeira com os pés bem assentes no chão, as costas direitas e sem apoiar-nos nas costas da cadeira.
Fechamos os olhos e respiramos profunda e lentamente, inspirando e expirando pelo nariz. No princípio e no final do exercício, dizemos três vezes a sílaba OM, o mantra da purificação da mente por excelência, que tem uma grande importância na tradição da meditação. Concentramos a nossa atenção num objeto específico, num mantra (a repetição de um som) ou num pensamento-semente. Certamente, distrair-nos-emos com frequência durante a prática, sobretudo nas primeiras vezes. É normal e deve acontecer, mas é importante voltar a focar a nossa mente.

OS RESULTADOS
No final de cada exercício, em geral, sentir-nos-emos mais tranquilos e relaxados, mas também mais recetivos, como se tivéssemos libertado tudo aquilo que é inútil na nossa mente. As emoções também estarão melhor calibradas, menos instáveis. À medida que nos vamos familiarizando com a meditação, sentimo-nos cada vez melhor, como quando fazemos exercício físico. Não esqueçamos, porém, que os resultados, como em qualquer processo de aprendizagem, só se obtêm com compromisso e regularidade. O benefício, porém, não tem preço.
0

Quer escrever um comentário?

Consentimento de cookies