A IMPORTÂNCIA DE FALAR COM O SEU FILHO

A IMPORTÂNCIA DE FALAR COM O SEU FILHO

Em muitas casas existem temas tabu, como o divórcio, a morte, o sexo… evitando-os, alguns pais pensam que disfarçam os conflitos, sem dar conta de que talvez estejam precisamente a alimentar esses mesmos conflitos. Todos os pais devem comunicar com os seus filhos de forma efetiva. A consequência de não o fazer pode ser desastrosa para as relações.


Quando lhes falta a comunicação, as crianças podem chegar a sentir-se isoladas, fazendo com que se retraiam, fiquem ansiosos e se mostrem incapazes de fazer frente às dificuldades.
Já reparou que quando podemos falar das coisas que nos preocupam somos mais felizes e ficamos mais relaxados? É muito importante que as crianças de todas as idades se sintam confortáveis por falar com os pais sobre qualquer assunto, e que sintam que são ouvidos. Ler o jornal ou ver televisão enquanto o seu filho fala consigo, não lhe prestando a atenção devida, é incorreto, especialmente se se tratar de algo importante.

Se realmente não tiver uns minutos para conversar com os seus filhos, seja sobre sexo ou outro assunto qualquer, demonstre que está interessada e diga que poderão falar mais tarde, quando estiver mais relaxada e com mais tempo.

Programa conversas sérias. Se tiver de falar de um assunto que seja transversal a todos os membros da família, como um divórcio, ou uma mudança, por exemplo, convoque uma reunião familiar formal, onde cada membro tenha a oportunidade de falar ou expressar as suas dúvidas e preocupações.

Entender o silêncio. Se as crianças não querem falar de um assunto específico num determinado momento, algo que acontece muito durante a adolescência, aceite essa vontade e coloque-se à disposição para conversar no futuro, quando a criança estiver disposta a isso.

Atenção à linguagem corporal. Os braços cruzados e um olhar enfadado ou uma atitude de impaciência não ajudam a que uma criança se sinta confortável a conversar ou a abrir-se. Se a criança estiver sentada no chão, sente-se junto a ela para ficar ao mesmo nível e fazer contato visual, demostrando-lhe que está a escutá-la.

Pergunte. Nem sempre é possível saber à primeira quando e sobre o quê deve falar com os seus filhos. Se quiser falar de algo concreto, pergunte-lhes ou aproveite as perguntas deles para os abordar.

Eleja o momento adequado. Procure não discutir um assunto importante com os seus filhos mal eles cheguem da escola ou logo que chegue a casa vinda do trabalho. A tranquilidade é importante e convém ter a cabeça desanuviada para transmitir a mensagem de uma forma clara e calma.

Boa e má comunicação. Mantendo uma relação fluída e uma comunicação adequada ajudará os seus filhos a expressar as suas opiniões, a escutar as suas e a resolver com êxito os problemas. Não julgue de forma automática. Se uma criança lhe contar alguma coisa e a sua resposta for “não sejas tonta, isso é ridículo”, provavelmente ela vai pensar que a opinião dela não é válida e será o primeiro passo para deixar de lhe contar outras coisas.

Atacar o problema e não o pessoa. Por exemplo, quando tem de dizer algo ao seu filho, diga-lhe “não deves dar comida ao cão”, em vez de “é perigoso". Também não deve dizer a um adolescente que é irresponsável por fumar. Em vez disso, pergunte-lhe porquê e como começou a fumar, ganhando a sua confiança e para que seja mais fácil ele contar-lhe coisas, ajudando-o a encontrar uma solução.

Não interrompa. Se o fizer, pode ter como resultado que os seus filhos deixem de a escutar ou que se ponham na defensiva. Podem até guardar rancor. Dê aos seus filhos a oportunidade de terminarem o que estão a dizer. Além disso, procure não menosprezá-los ou trata-los como se fossem menos importantes, evitando gritar, dizer palavras erradas ou culpá-los só porque sim.

Não minta. Pode ser desconfortável falar de sexo com o seu filho adolescente, mas é preferível ser aberta e sincera. Isso vai fazer com que ele seja honesto consigo.

Não negue os sentimentos, compreenda-os. Se uma criança está triste por ter perdido um desafio, por exemplo, diga-lhe algo como “se queres mesmo ganhar, tenta de novo. É difícil perder, às vezes, mas vais ter mais oportunidades!”.

Gostou deste artigo? Esperamos que sim! Faço “Gosto” ou deixe-nos um comentário. Talvez queira ler mais sobre 8 atividades divertidas com os seus filhos, em casa! ou Os 12 melhores parques aquáticos do mundo.

Registration

Torne-se membro do Para Mim e beneficie de ofertas exclusivas

Torne-se Membro

Confirme os seus dados pessoais

Para finalizar o processo, preencha por favor os dados seguintes