O QUE FAZER QUANDO O SEU FILHO TEM DIFICULTADE EM ADORMECER

O QUE FAZER QUANDO O SEU FILHO TEM DIFICULTADE EM ADORMECER

A falta de descanso e a fadiga afetam o comportamento dos seus filhos durante o dia, fazendo com que tenham dificuldades de concentração, e que se sintam cansados, irritados, chorosos, tensos e nervosos. A falta de descanso também gera sintomas de stresse como a ansiedade e dores de costas. Por isso, é preciso traçar um plano, não apenas para a boa saúde dos seus filhos mas também para a da própria família.


O sono é necessário. Dormir é o básico para o crescimento e desenvolvimento do seu filho, e para a sua sanidade! Se está a viver em casa alguns dos seguintes sintomas, é provável que já não tenha controlo sobre o comportamento do seu filho e das suas próprias emoções. Mas, o certo é que ele pode ter um problema de sono e provavelmente o melhor é considerar a solução do “choro controlado:

  • O seu filho recusa-se a ir dormir ou demora muito tempo a adormecer mais de duas ou três vezes por semana.
  • Apenas se vai deitar quando adormece consigo mais de três vezes por semana.
  • Atrasa ao máximo a sua hora de deitar, fazendo birras antes de ir para a cama.
  • Acorda durante a noite.
  • Regularmente, vai para o seu quarto e insiste em deitar-se na sua cama.
  • Acorda antes das cinco da manhã mas de duas ou três vezes por semana.

E você...

  • Cede cada vez mais.
  • Não sente paz nem tranquilidade.
  • Teme o momento de o levar para a cama.
  • Sente-se cansada a toda a hora.
  • Grita com o seu filho antes de o ir deitar ou quando se aproxima a hora.

O método do choro controlado

É um método de sono que se baseia na criação de uma rotina na hora de deitar. A ideia é ensinar a criança a dormir por conta própria e a não chorar a meio da noite. O ideal é deitá-la sempre à mesma hora, depois de uma rotina que pode incluir o jantar, o banho e ouvir ou ler uma história.

Beije o seu filho e deseje-lhe uma “boa noite” com uma voz firme. Saia do quarto com o seu filho ainda acordado. Se ele não ficar satisfeito, em poucos minutos terá que dar o passo seguinte. Pode optar por ficar dentro do quarto ou sentar-se fora dele.

Primeiro método: permanecer no quarto do seu filho e pousar a sua mão sobre ele.

Não fale se não for para dizer "sshh" em silêncio e repetidamente. Prepare-se para o ouvir chorar no máximo 20 minutos. Faça isto por cada vez que ele acorde durante a primeira noite. Na segunda noite, sente-se junto a ele, sem lhe tocar. Utilize apenas a sua presença e a sua voz, sem fazer contacto visual. Afaste-se um pouco mais todas as noites até que ao fim de cinco acabe sentada junto à porta do quarto. Por vezes, quando achamos que já temos tudo controlado, eles voltam a estado inicial, oque é perfeitamente normal. É altura então de repetir o processo desde o seu início.

Segundo método: fora do quarto.

Deite o seu filho, aconchegue-o e beije-o com amor, desejando-lhe uma “boa noite” com firmeza, para que perceba que está a falar a sério. Saia do quarto e deixe-o chorar durante um minuto. Depois, volte a entrar, tranquilize-o e acalme-o. Mais uma vez, saia do quarto mas, desta vez, espere dois minutos antes de voltar a entrar. Repita o processo somando sempre dois minutos de espera de cada vez. É normal que o seu filho tenha uma “recaída” e, nesse caso, retroceda um passo e comece de novo.

O argumento contra

Alguns relatos mostram preocupação com este método porque ele pode ensinar as crianças a não procurar ajuda quando estão em apuros. Chorar é a forma que uma criança tem de demonstrar angústia ou desconforto. Deixar uma criança chorar sem consolo algum, mesmo que por períodos curtos de tempo, pode causar-lhes sofrimento.

O argumento a favor

Este método funciona, já que dá à criança o benefício da dúvida, com apoio emocional, para ver se pode auto acalmar-se. Se assim não for, pode sempre ajudá-lo. Deixar as crianças chorar por períodos curtos de tempo antes de entrar no quarto, mostra-lhes que não estão sozinhas e que não foram abandonadas. Por isso, elas não têm que chorar e são capazes de se acalmar num ambiente seguro e tranquilo, porque sabem que estão controlados. Certifique-se apenas que o problema do seu filho está relacionado com o sono e não com um problema de saúde.

Gostou deste artigo? Faça “Gosto” ou deixe-nos um comentário! Talvez queira ler também Amores de infância ou Cuidados a ter com os ouvidos do bebé.

Registration

Torne-se membro do Para Mim e beneficie de ofertas exclusivas

Torne-se Membro

Confirme os seus dados pessoais

Para finalizar o processo, preencha por favor os dados seguintes

O meu filho tem 3 anos e meio e só agora começa a adormecer sozinho com uma luz de presença temporizada. Há cerca de 1 ano atrás comecei o método um: 1º sentada nos pés da cama tocando-o, depois sentada sem tocar, de seguida, sentada no chão junto à cama sem o tocar, mais tarde sentada num cadeirão afastada da cama e, agora, aproveitando uma ideia dele, começa a adormecer com a luz de presença, lembrando-o todos os dias como ele já faz coisas de meninos crescidos (algo mt importante para ele).

  • Reportar

Eu já tentei fazer esta experiência, mas nem sempre resultou pois o choro era difícil de acalmar, durou uma semana, mas recomeçou tudo de novo e como cansaço extremo já lá vão 3 anos e meio e de momento dorme entre os pais todas as noites sem descanso para ninguém, se souberem de outro método digam-me por favor. Obrigada

  • Reportar
Casa Margarida