DECÁLOGO DA BOA ANIVERSARIANTE

DECÁLOGO DA BOA ANIVERSARIANTE

“Hoje é o dia do meu aniversário”. Como se sente quando chega o dia em que acorda pela manhã e essa é a frase que o resume? Eu vivi sempre o meu dia de anos com alegria, tal como os aniversários das pessoas que são importantes para mim. Porquê? Porque fazer anos com saúde e rodeada pelas pessoas de quem gosta é um presente, um presente que devemos apreciar e aproveitar. Não diga a ninguém, mas o segredo das pessoas que adoram soprar as velas é apenas este: gostamos de desfrutar a vida e os anos. Se detesta fazer anos, é porque ainda não sabe como fazê-lo a 100%; mas não se preocupe, ainda está muito a tempo de aprender!


Há pessoas que não gostam de festejar datas especiais, ser o centro das atenções ou sentir que o relógio da vida avança. Se isto acontece consigo, continue a ler, porque queremos que veja o outro lado! E para isso, preparámos um decálogo ou, o que vai dar ao mesmo, os 10 Mandamentos da Boa Aniversariante (para aprender a aproveitar a vida, mesmo se isso significa que o tempo passa).

 

“Gostarás muito de ti, mesmo que estejas a ficar mais velha e as rugas não perdoem"

Nem a barriguinha, nem as peles que começam a ficar flácidas, nem os achaques ou os cabelos brancos. Fazer anos é bom, torna-se mais sábia, mais forte, melhor e vivem-se experiências infinitas que, se o tempo não passasse e vivesse num universo congelado, seriam impossíveis de viver. Goste de si, com as suas mudanças, com os seus anos, com tudo o que é, e trate-se com amor, porque se não o fizer, quem é que o vai fazer? O tempo passa, não podemos pará-lo, só podemos aproveitá-lo.

“Compreenderás que festejar é saudável”

Comemorar é reunirmo-nos com as pessoas de quem gostamos, para festejarmos em conjunto por um motivo específico (ou seja, um aniversário). É saudável, é ótimo e é autêntico: quem sabe comemorar, sabe "sentir" os momentos belos da vida e tem a capacidade de desfrutar o que de bom lhe acontece. Não há necessidade de fazer nada espetacular, de gastar dinheiro, de fazer uma grande festa, de perder a cabeça e convidar todas as pessoas do prédio. Basta estar e partilhar. Comemore, com quem quiser, com o seu marido, os seus amigos, a família, até mesmo sozinha. Mimar-se com uma festa é quase um dever.

“Aprenderás que a idade é relativa”

Eu acabei de fazer 39. Se tiver mais anos do que eu, pensará "ainda é tão jovem" e se for mais jovem pensará "ui, crise dos 40 à vista, coitada". E a idade é assim: simplesmente relativa. Conheço muito poucas pessoas que estão felizes com os anos que têm e que não se queixam; nós somos mesmo assim, temos sempre algo a dizer, algo com que protestar. E se nos queixássemos menos e ríssemos mais? Em todas as suas recordações, será sempre mais jovem (há um minuto atrás era mais jovem), mas tem que perceber que "nenhum tempo passado foi melhor."

“Aceitarás que o futuro é incrível”

Podia ter nascido rato ou, pior ainda, furão. Mas não, nasceu humana, nasceu você. Não é maravilhoso ser você? Você é uma mulher única no Universo, por isso o mais inteligente (tendo em conta que a Terra é o único planeta habitado que conhecemos) é sentir-se felizarda pelo mero facto de existir e ter consciência disso, por muito dura que a vida possa ser por vezes. O melhor pode estar para chegar, sempre, ao virar da esquina, o futuro é... APAIXONANTE. Mil aventuras à nossa espera!

“Só te arrependerás do que não fizeste”

Viva. Aprenda. Ame. Viaje. Não é triste ficar mais velha, o triste é fazer anos e não ter feito nada. Estude o que quer que seja, aprenda coisas novas, emocione-se a fazer o que mais gosta (embora "não sirva para muito", isso pouco importa. Quem decide se serve ou não?), não deixe as coisas no tinteiro, tudo em que possa pensar pode fazê-lo: não importa se tem 60 anos e o seu sonho é voar em asa delta, está viva, certo? Pois então voe.

E viaje. As viagens são as recordações com maior índice de visitas mentais. Encha a sua mente com viagens bonitas para mais tarde recordar.

“Não perderás de vista o objetivo final: a felicidade”

Porque é que está aqui? Ninguém sabe, mas certamente que não é para se torturar com os 39, 40 ou 46, porque lhe apareceram cabelos brancos e tem olheiras. Controle o seu estado de espírito: é seu e pode geri-lo. Proponha a si própria ser feliz e viva procurando o lado bom das coisas, se vir a vida sob uma ótica de otimismo, verá que há questões que se tornam muito mais fáceis. Não está um ano mais velha, está um ano mais interessante, mais sábia e mais divertida. Se se esqueceu de um filme que viu, volte a vê-lo, releia os livros, faça o que lhe faz falta para se sentir feliz.

“Seguirás em frente, como o tempo, sempre em frente”

Mantenha-se a par dos avanços tecnológicos. Não se feche aos novos dispositivos e ferramentas, computadores, redes sociais, aplicações para telemóveis, navegadores, televisões inteligentes. Não são diabólicos, não são difíceis, não foram criados para tornar a sua vida impossível, mas sim mais fácil. No momento em que se der por vencida, nesse preciso momento, ter-se-á tornado velha. O mundo está em constante mudança e as pessoas que se adaptam nunca envelhecem. Pare de resmungar e queixar-se e deixe que os seus sobrinhos, netos ou quem quer que seja a ensinem.

“Cuidarás todos os dias do teu templo, o teu corpo é a tua casa”

Nem mais gordinha, nem mais magrinha, nem mais definida. Cada uma de nós sabe o que é melhor para si, uns quilos a mais, uns a menos, etc., etc., mas a coisa vai mais além: álcool, tabaco, comida de plástico. Deixe o seu corpo respirar, trate-o bem: beba água, dê-lhe "alegria Macarena" com uns passos de dança, ginásio ou bicicleta ao domingo, coma coisas saudáveis, cozinhe em casa e faça coisas que a façam feliz, um corpo contente e uma mente contente andam de mãos dadas. Ah, e cuidado com a "roupa de pessoa idosa". Não digo mais nada. Se me vai dizer que não se importa com o seu aspeto, não perca o seu tempo, não vou acreditar em si.

“Alegrar-te-ás com a alegria dos outros”

Deixe-se levar pelos bons sentimentos, pelas coisas bonitas. Temos de aprender a procurar razões para nos alegrarmos, motivos para "festejar" (adoro esta palavra), porque a própria vida é uma festa. Se não fica animada com o seu aniversário, de certeza que tem alguém perto de si que fica e que lhe apetece fazê-la feliz nesse dia: deixe-se contagiar, é fácil.

“Tomarás consciência de ti mesma”

Fazer anos é tomar consciência de quem somos e do mundo em que vivemos. Olhar para trás e refletir sobre o que aprendemos aos 32 ou aos 51. Saber que não somos a mesma pessoa de há 10 anos nem a de há dois meses, ou até mesmo a de ontem, é uma atitude sábia. Mudamos, evoluímos todos os dias (com sorte, para bem), você continua a ser você e, ao mesmo tempo, é alguém melhor: é o que se chama crescer, amadurecer, agradecer, procurar a verdade, a nossa própria verdade; é alegria, tristeza, melancolia, recordações e muito mais, fazer anos é viver... E viver é incrível.

Ah... E se quando fizer o balanço se der conta de que gostava mais da pessoa que era aos 40 da que é hoje aos 43, não dramatize: o que é que quer mudar? Faça um plano e execute-o, o poder está em si: você é a dona e senhora da sua vida. E que ninguém lhe diga o contrário.

Gostou deste artigo? Clique em ‘Gosto’ ou deixe-nos um comentário! Volte à secção especial de aniversário e continue a navegar. Felizes 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90 e 100!

  Para publicar um comentário, registe-se ou inicie sessão

Casa Margarida