Diga nao as praias de plastico

Diga nao as praias de plastico

0

Os resíduos de plástico inundam os nossos oceanos, as nossas praias… ao ponto de formarem ilhas nos confins mais longínquos da Terra. Seja consciente e ponha-lhes fim connosco! Vamos dizer-lhe aqui como pode agir contra esta "invasão".

Talvez ainda não esteja ao corrente, mas os resíduos de plástico inundam os nossos oceanos, as nossas praias… ao ponto de formarem ilhas nos confins mais longínquos da Terra. Estes resíduos são prejudiciais e danificam a vida marinha e, através dela, também nos prejudica a nós. Seja consciente e ponha-lhes fim! Vamos contar-lhe tudo aqui.


O plástico, aquele material que “mudou as nossas vidas”

O sucesso do plástico como material é indiscutível. Desde o primeiro momento em que apareceu, foi substituindo progressivamente todos os tipos de materiais e hoje utilizamo-lo para quase tudo: sacos, embalagens, próteses, brinquedos... O problema é que é um material para o qual não existem mecanismos de degradação eficazes na natureza, portanto, o plástico não reciclado acumula-se e invade os mares e as praias remotas, afetando a vida marinha.

 

O plástico vs. a vida marinha

O lixo plástico constitui um risco importante: não só porque as espécies podem ficar emaranhadas ou retidas, tal como acontece quando o plástico cria uma barreira física nas praias e reduz a diversidade, mas também causa danos por ingestão a muitas espécies animais, incluindo aves marinhas. E claro, como é óbvio, esse plástico pode acabar no nosso organismo através da ingestão destes animais.

 

Como é que o plástico chega aos oceanos? 

Hoje em dia, podemos encontrar plásticos em todos os oceanos do mundo, do Ártico ao Antártico, com altas concentrações nas áreas costeiras, em especial em regiões com uma população costeira numerosa e sistemas de gestão de resíduos inadequados, pesca intensiva ou com um nível elevado de turismo.

 

80% dos resíduos marinhos é proveniente da terra, enquanto 20% é proveniente da atividade marítima. Quando deitamos fora um plástico, este pode ir para um aterro, ser incinerado ou reciclado. Mas, por vezes, seja por acidente ou negligência, este material acaba por ir parar aos cursos de água e oceanos, através dos sistemas de drenagem de águas em zonas urbanas. Também se dispersa devido a derramamentos acidentais dos navios ou dos efluentes das estações de tratamento de esgotos e de tratamento de águas residuais.

 

Embalagens plásticas recicladas, um compromisso da P&G

 

Fairy apresenta a primeira garrafa de detergente para a loiça produzida com plásticos reciclados recolhidos nas praias e nos oceanos. A nova embalagem já esta disponível nas superfícies comerciais portuguesas.

 

A garrafa é composta por 100% de plástico reciclado, dos quais 10% são provenientes das embalagens recolhidas no mar e em praias de todo o mundo. Os 90% restantes são provenientes de plásticos reciclados após a sua utilização pelo consumidor (“PCR - Post Consumer Recycled” ou Reciclado pós-consumidor).

 

A criação desta garrafa vem dar resposta a um forte compromisso da P&G para tomar medidas contra o excesso de plástico - que muitas vezes acaba nas praias e no mar, em vez de ser depositado nos recipientes apropriados para reciclagem –contribuindo assim para a proteção destes ambientes.

 

Para lançar estas novas garrafas, a P&G teve dois parceiros especialistas na gestão sustentável de recursos: TerraCycle e SUEZ.

 

E NÓS, O QUE PODEMOS FAZER PARA AJUDAR?

1.. Substituir os sacos de plástico por outros reutilizáveis, carrinhos ou cestos.

3. NÃO usar copos, pratos e talheres de plástico fora de casa.

4. Comprar os alimentos a granel e evitar as embalagens.

5. Evitar o uso de cosméticos que contenham na sua composição microesferas de plástico: polietileno (PE), polipropileno (PP) e/ou nylon.

6. Beber água da torneira e não água engarrafada.

7. Evitar os brinquedos de plástico, especialmente os maleáveis e com um cheiro forte.

8. Evitar os produtos de limpeza embalados em plástico, a menos que seja plástico reciclado.

9. Se for impossível reduzir mais o seu consumo de plástico, não se esqueça de o reutilizar e, em último caso, deitá-lo no contentor respetivo.

 

 Gostou deste artigo? Faça ‘Gosto’ ou deixe-nos um comentário, queremos ouvi-la!

0

Quer escrever um comentário?