Regresso a casa

Regresso a casa

Após os primeiros dias passados na Maternidade, eis-nos chegados a casa. E agora? Como nos vamos orientar sem ninguém a quem recorrer se precisarmos de ajuda?


Costumo dizer que os bebés não trazem livro de instruções e não existem duas crianças iguais, por isso, há que ter calma e tentar controlar a ansiedade para que possam desfrutar do vosso filho.

Porque choram os bebés?

“O meu filho chora muito, já não sabemos o que fazer…,” é certamente das frases que os Pediatras ouvem com mais frequência, sobretudo até aos três meses de vida e em particular quando se trata do primeiro filho - os pais não têm experiência prévia e a ansiedade é muita. Há sempre alguém a dar opiniões (mãe, sogra, primos, amigos e muitos outros), muitas vezes contraditórias e há que tentar manter alguma serenidade e bom senso. Seria ótimo que a receita fosse igual para todos mas rapidamente se vão aperceber de que o que funciona para alguns bebés pode não ser eficaz para outros.

O facto de terem frequentado os cursos de preparação para o parto ou terem tido já uma consulta pré-natal com o Pediatra que escolheram pode ajudar os pais a ultrapassar esta fase de adaptação.

Chorar é a forma que o bebé tem de transmitir os seus sentimentos - é através do choro que ele manifesta a sua necessidade de atenção. Não nos podemos esquecer de que ele deixou o ambiente calmo e tranquilo da barriga da mãe e subitamente fica sujeito a uma série de estímulos exteriores – som, luz e variações térmicas. O ambiente familiar é frequentemente perturbado pelas visitas, televisão, telemóveis e tantos outros estímulos que causam desconforto ao bebé e lhe transmitem ansiedade e desconforto.

Depois do choque inicial, e à medida que os dias passam, os pais vão aprendendo a conhecer o seu bebé e a perceber os diferentes tipos de choro. Ainda que seja habitual associar-se o choro do bebé às "famosas" cólicas, não podemos esquecer que também pode chorar por diversos outros motivos. Se inicialmente o choro parece ser sempre igual, progressivamente os pais vão conseguindo associar os diferentes tipos de choro a diferentes situações:– fome, frio, calor, cólicas, fralda suja, sono, necessidade de afeto, dor, entre muitos outros. Normalmente, quando o choro é desencadeado pela fome, o bebé sossega quando começa a mamar. Contrariamente, se o choro é provocado por cólicas, muitas vezes a mamada agrava a situação - a sucção necessária para mamar desencadeia espasmo intestinal, o que agrava a dor do bebé e faz com que rejeite sistematicamente a mamada.

Se o bebé está muito agasalhado e tem calor pode sentir-se desconfortável e chorar. Geralmente transpira na zona do pescoço e couro cabeludo, fica vermelho e agitado. Neste caso, se for despido certamente vai ficar mais fica calmo. Por vezes o choro também pode ser devido a situações de cansaço e de hiperestimulação, como acontece após um dia com muitas visitas. Daí a importância de tentar que o ambiente seja o mais tranquilo possível, evitando muitas visitas em simultâneo, que só contribuem para destabilizar e aumentar o cansaço dos pais. Costumo aconselhar a que peçam aos amigos para aparecerem só após as primeiras duas a três semanas, quando os pais já estão mais habituados ao bebé, estando a situação mais controlada.

Como identificar as cólicas?

As cólicas devem-se geralmente à imaturidade do sistema gastrointestinal do bebé que por vezes não tem ainda a capacidade para que o processo de digestão ocorra de forma adequada. Geralmente as cólicas iniciam-se por volta da segunda ou terceira semanas de vida, sendo mais intensas ao final do dia, altura em que há mais agitação no ambiente familiar: chega o pai, os irmãos regressam da escola, é a hora dos banhos e de preparar o jantar. A sua frequência vai diminuindo com o crescimento, sendo raras após os quatro meses de idade.

Registration

Torne-se membro do Para Mim e beneficie de ofertas exclusivas

Torne-se Membro

O bebé esperneia, esbraceja, fica com o abdómen duro, flete as pernas sobre o abdómen, recusa a mama ou a tetina (já que, como já dito, muitas vezes a sucção causa aumento da motilidade do intestino com consequente agravamento da dor).

As cólicas também podem ser causadas pela ingestão exagerada de ar - os bebés engolem ar enquanto mamam, especialmente os que o fazem com grande sofreguidão. Acontece frequentemente quando as tetinas têm um fluxo exagerado, mas também quando a tetina está pouco perfurada e obriga a um maior esforço para a saída de leite. Não é raro a mãe referir que o bebé até se engasga no início da mamada porque fica com a boca cheia de leite e não consegue coordenar a respiração com a deglutição. Estes bebés têm tendência para acumular mais ar no intestino, o que lhes causa dor para além dos soluços por irritação do diafragma.

Alguns truques podem ajudar a aliviar o bebé deste sofrimento. Massajar a barriga com a ponta dos dedos no sentido dos ponteiros do relógio (sentido da progressão dos gases no intestino) e terminando com a flexão das pernas sobre o abdómen pode ajudar à libertação dos gases. Colocar o bebé ao colo de barriga para baixo, massajando-a com a mão, também ajuda a tranquilizar o bebé.

Existem disponíveis no mercado vários medicamentos indicados para o alívio das cólicas, mas mais uma vez o que faz bem a um bebé pode não ser eficaz para outro. Deve sempre aconselhar-se com o seu Pediatra antes de administrar qualquer medicamento.

E o choro de mimo?

É frequente os pais gostarem de adormecer o bebé ao colo - é um momento de mimo e o bebé adormece tão rápido!! Costumo dizer que os bebés são mais espertos a dormir do que um adulto acordado!! Certamente que o colo e o mimo são fundamentais para o bem-estar da criança, são importantes para dar de comer, para conversar, para transmitir afeto e amor. Mas para dormir o bebé tem de perceber que terá de o fazer no berço, caso contrário vai habituar-se a adormecer só ao colo. Se no início é fácil e o bebé adormece rapidamente, passadas algumas semanas demora cada vez mais tempo e muitas vezes basta colocá-lo no berço para ele acordar como se a cama tivesse picos! Na realidade se o bebé se cala assim que alguém lhe pega certamente que não é nada de grave, é apenas mimo e não se deve facilitar.

E o choro de dor?

Uma das grandes preocupações dos pais é a dúvida de se o choro é realmente causado por alguma doença. É lógico que o choro pode também ser devido a uma causa orgânica, sendo que nos bebés a mais frequente é sem dúvida a infeção (otite, gastroenterite, infeção urinária, entre muitas outras). O que é facto é que em qualquer destes casos existem outros sinais associados, como febre, vómitos, diarreia, recusa alimentar e perda de peso, entre outros, que devem alertar os pais para que a situação merece a visita ao médico.

Ainda que raramente, uma das formas de manifestação de uma intolerância às proteínas do leite de vaca podem ser cólicas intensas. O mesmo se pode dizer relativamente a situações de intolerância à lactose.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Confirme os seus dados pessoais

Para finalizar o processo, preencha por favor os dados seguintes