Dieta: os erros que nunca deve cometer

DIETA: OS ERROS QUE NUNCA DEVE COMETER

À medida que os dias ficam maiores, aumenta também a nossa vontade de estarmos mais elegantes, para um verão em grande estilo. Daí a fazermos uma dieta é um instante. O problema é que quase nunca recorremos a um profissional, optando por dietas sem grande critério, e muitas vezes, erradas.


Tome nota dos erros mais comuns que cometemos quando fazemos uma dieta, e tente evitá-los! O melhor é mesmo moldar o nosso corpo com cabeça, paciência e saúde, e para isso há que saber o que está bem e o que está mal nas opções que tomamos.

Primeiro erro: deixar de comer

Deixar de comer, não tomar o pequeno-almoço, saltar refeições, etc. É tudo o que de pior se pode fazer, porque pode virar-se contra si da pior maneira: pode engordar em vez de emagrecer. O nosso corpo é um “sobrevivente” e se não o alimentamos, o metabolismo desacelera, acumulando mais gordura, porque poderá precisar dela no futuro.

Para além disso, ao não proporcionar ao organismo os nutrientes que ele necessita pode danificá-lo seriamente. Imagine se deixar de pôr gasolina, óleo e água no seu carro. Vai estragar-se num instante, certo? O mesmo acontece com o nosso corpo. Deixar de comer é castigá-lo e o que temos de fazer é, precisamente, cuidar dele.

Segundo erro: desconhecimento do meio

Acreditamos que perder, ganhar ou manter o peso é uma questão de calorias, resultando da diferença entre aquelas que ingerimos e as que gastamos.  Mas não é assim tão simples. Se ingerirmos calorias provenientes apenas de alguns alimentos (as famosas dietas de proteínas ou de hidratos), o nosso corpo fica carenciado e a dieta não será efetiva a longo prazo. Para estarmos saudáveis, em forma e bem alimentados temos que comer tudo equilibradamente, por isso, não devemos eliminar nenhum macronutriente da dieta; nem gorduras, nem hidratos de carbono. Devemos apenas comer na quantidade certa.

As únicas gorduras que devemos eliminar por completo são as gorduras “TRANS”, pois o nosso organismo não precisa delas, que são compostas apenas por calorias desnecessárias. Basicamente, afaste os fritos da sua boca.

Terceiro erro: velocidade exagerada

As dietas “milagrosas” não existem e deveriam ter outro nome. Qualquer “dieta rápida” que sugira baixar muito peso em pouco tempo não é, certamente, uma boa opção. Quando se emagrece muito rapidamente, perde-se massa muscular, o que altera o metabolismo, provocando aumento de peso comendo a mesma quantidade de comida que ingeríamos antes da dieta.

Quarto erro: cálculo de quantidades

Comer demais não é bom porque o organismo transforma a glicose em excesso em gordura que, se não for eliminada com exercício físico, provoca aumento de peso. Comer em pratos grandes favorece a ingestão de maiores quantidades de comida. Por isso, o melhor é comer num prato pequeno, sem enchê-lo por completo. Costuma dizer-se que o melhor é fazer cinco refeições diárias, ingerindo pouca quantidade de cada vez, em vez de fazer três, duas, ou uma refeição apenas. O corpo digere melhor e gasta com maior liberdade.

Quinto erro:abusar do “ligth”

Coca-Cola, mozzarella, queijo creme… pensamos que a energia que este tipo de alimentos light têm é insignificante, mas não é. É verdade que têm menos calorias do que as versões não light , mas muitos deles contêm uma quantidade elevada de gorduras e açúcares. É também comum preferirmos adoçante em vez de açúcar mas não existem grandes diferenças, no caso do resto da dieta ser correta. Comer pratos únicos de salada também não é bom pois não saciam, deixando-nos com fome (e passamos o resto do tempo a “picar”).

Sexto erro: não dar importância a coisas essenciais

Enquanto passamos fome, por vezes podemos esquecer-nos de coisas que são muito importantes numa dieta saudável, tais como:

  • Sal em demasia faz mal: o sal é necessário mas em excesso promove a retenção de líquidos. Uma maneira muito saudável de condimentar as suas refeições é usar ervas aromáticas.
  • Deve beber-se muita água: porque aumenta a elasticidade da pele, hidrata o corpo e ajuda a normalizar as funções metabólicas. Para além disso, se comermos menos, reduzimos a ingestão de água que esses alimentos que não ingerimos têm, por isso devemos beber mais água!
  • As frutas e os vegetais são grandes aliados: descartar estes alimentos pode representar um sério risco para a saúde, pois contêm vitaminas, minerais e fibras que o corpo precisa.

Gostou deste artigo? Esperamos que sim! Faça “Gosto” ou deixe-nos o seu comentário. Talvez queira ler também Obesidade infantil: uma questão de peso ou Tudo sobre a dieta dissociada.

Registration

Torne-se membro do Para Mim e beneficie de ofertas exclusivas

Torne-se Membro

Confirme os seus dados pessoais

Para finalizar o processo, preencha por favor os dados seguintes

Gostei muito do artigo,aprendi mais um bocadinho!xD

  • Reportar
LUIZITA

LUIZITA

Reportado

ADOREI O ARTIGO...ALGUMAS DICAS JA SABIA MAS FIQUEI MAIS ALUCIDADA ...OBG

  • Reportar