Sapatos, compre-os com a cabeça

Sapatos, compre-os com a cabeça

Comprar os melhores sapatos para os seus pés vai ajudá-la a poupar a longo prazo, a estar bonita e a sentir-se bem!


A Sociedade britânica de Quiropodologistas e Podologistas afirma que mais de um terço das mulheres inglesas já compraram sapatos conscientes de que não eram o tamanho certo para elas. A mesma instituição também alertou para o facto de que, de acordo com um estudo feito nos EUA, cerca de 88% das mulheres norte-americanas usam o tamanho de sapatos errado!

Todas adoramos encontrar pechinchas e com saldos praticamente o ano inteiro, hoje em dia já não temos necessidade de dar cabo do orçamento para comprar um par de sapatos novos. No entanto, independentemente de se está disposta a pagar 20€ ou 200€ pelos seus ténis, botas ou sapatos salto alto, há algumas regras básicas que a vão ajudar a comprar sapatos que realmente valem o dinheiro que irá pagar por eles.

Regras de ouro para comprar sapatos

1. Não seja forreta.
A pechincha que tem na mão é mesmo uma oportunidade única? Às vezes encontramos bagatelas que, na verdade, são peças feitas para serem vendidas baratas, logo, oferecem pouca qualidade. Mesmo que pareça que lhe assentam bem, passe os seus dedos pelo interior para ver se não têm costuras que possam ser incomodativas ou imperfeições, já que os mais pequenos defeitos vão causar dores e fazer-lhe bolhas nos pés.

2. Como é a sola?
Se for muito fina, vai acabar por sofrer nos pavimentos irregulares, já que os sapatos não vão garantir a absorção do impacto, o que acaba por causar-lhe problemas nas articulações. As solas dos sapatos devem ser feitas de um material forte mas flexível, de modo a absorverem o choque da pisada e que os seus dedos se possam fletir e distender enquanto anda.

3. Comprar sapatos depois do almoço. Experimente os sapatos à tarde, deste modo vai dar mais espaço aos seus pés, que normalmente vão ficando mais inchados ao longo do dia. Portanto, se comprar uns sapatos que lhe servem de manhã, quando os vestir vai perceber que ao longo do dia vão ficar cada vez mais apertados.

4. Sabedoria de saltos. Os saltos altíssimos podem ser lindos mas não é por acaso que em muitos países (sobretudo onde as pessoas usam os transportes públicos no dia-a-dia), as mulheres andam na rua de ténis com os sapatos de salto alto na carteira. É porque estes, além de não serem muito confortáveis, fazem mesmo mal – provocando alterações na estrutura do pé e mesmo nos joelhos e na coluna. Com isto em mente, evite os sapatos com mais de 10 cm (máximo dos máximos) e escolha saltos que ofereçam um bom apoio para o pé e que prendam o calcanhar de forma confortável. Quando a parte de trás do sapato estiver em más condições, deixa de garantir o suporte necessário para o seu pé.

5. Os sapatos devem assentar como uma luva. Se os seus sapatos novos lhe apertarem quando os experimenta na loja, procure outros. A ideia de que vão alargar com o uso é um péssimo princípio na hora de ir comprar sapatos. Certamente, experimentar um modelo fino se está a fazer compras de ténis vai fazer muita diferença (os pés estão mais distendidos e, naturalmente, escolherá sapatos mais largos), mas nunca os compre se lhe incomodarem em alguma parte do pé.

6. Dedos, calcanhar e tornozelo. Se experimentar umas botas de cano curto com calças de ganga, lembre-se sempre de ver como lhe ficam no tornozelo e na perna, caso queira usá-las com uma saia num dia normal de trabalho. Se terminarem no sítio errado do tornozelo poderão ser muito confortáveis e ficar lindas com as calças, mas depois vão fazer as suas pernas demasiado finas ou demasiado fortes se as usar com leggings.

7. Deixe o trabalho duro para os sapatos de caminhada. Se anda muito a pé e quer comprar uns sapatos formais ou umas boas botas para ir trabalhar, invista numas que tenham o rosto (a parte que cobre o peito do pé) e a biqueira de pele, para garantir o conforto. Por outro lado, é melhor comprar sapatos com atacadores do que com fecho de velcro, já que assim vai conseguir ajustá-los ao tamanho certo e evitar que fiquem largos – saindo do pé enquanto caminha.

8. Não assuma que servem. Não compre um par de sapatos de que gosta porque são do seu tamanho. Os tamanhos variam de acordo com as marcas e mesmo de um modelo para o outro dentro da mesma marca. Assim sendo, faça sempre “test run” com eles antes de os comprar.

9. Os dedos devem brilhar – e mexer-se. Embora goste de sapatos elegantemente pontiagudos, os seus dedos nunca devem ficar aprisionados neles. Compre um tamanho que lhe permita mexer os dedos e que os deixe assentar no chão como se estivesse descalça. Se forem sandálias, cuide de que os dedos ficam sempre dentro da forma do sapato, não só para garantir um bom apoio plantar como para dar um aspeto mais bonito e elegante ao pé.

10. Apoio maternal. As mulheres grávidas devem pôr de lado os saltos altos durante este período, devido ao peso extra que os pés vão ter de suportar. No entanto, os sapatos completamente rasos também não são boa ideia... Nesta fase, o melhor mesmo é andar de ténis sempre que possível.


*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico. ***

Registration

Torne-se membro do Para Mim e beneficie de ofertas exclusivas

Torne-se Membro

Confirme os seus dados pessoais

Para finalizar o processo, preencha por favor os dados seguintes

Mari

Mari

Reportado

concordo na integra!

  • Reportar

Subscrevo e apoio totalmente.

  • Reportar

Boas Dicas!!!

  • Reportar

Realmente quando os sapatos apertam ou fazem doer os pés, parece que nem se consege respirar, eu até fico enjoada. Pena é que os sapatos e botas em pele são caros...no meu dia a dia ando muito a pé tenho alguns sapatos e botas que não calço o uso ao fim de semana se sei que não vou andar muito, são eros que se cometem quando se compram, olhamos para eles gostamos e esquecemos se são confortaveis e na sapataria anda-se bem.

  • Reportar

É verdade , temos de usar o confortável seja barato ou caro , aquele que gostamos e que nos sentimos bem, para o pé ter sempre saúde ..não podemos esquecer que estamos em cima deles todos os dias e quase todas as horas, passamos imenso tempo em pé ou a andar .. e se tiver que calçar um 39 que assim o seja .. mesmo que não fique tão giro como o 37 o importante é sentir-se bem ...

  • Reportar